PROJETO DA ZONA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL ABUNÃ-MADEIRA É LANÇADO EM RO

Evento contou com a presença do vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Durante o evento, os governadores de Rondônia, Amazonas e Acre assinaram uma carta de intenção para implementar o projeto em 32 municípios da Região Norte. Os embaixadores do Peru e da União Europeia participaram do evento para conhecer a iniciativa.

Integrantes do Projeto da Zona Desenvolvimento Sustentável (ZDS) Abunã-Madeira

Integrantes do Projeto da Zona Desenvolvimento Sustentável (ZDS) Abunã-Madeira

PORTO VELHO (Rondônia) - Evento contou com a presença do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, governadores e embaixadores do Peru e da União Europeia. A Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira foi oficialmente apresentada e lançada, em Porto Velho, com a presença do vice-presidente da República, Hamilton Mourão. O evento aconteceu no Teatro Palácio das Artes, nesta terça-feira (14).

Durante o evento, os governadores de Rondônia, Amazonas e Acre assinaram uma carta de intenção para implementar o projeto em 32 municípios da Região Norte. Os embaixadores do Peru e da União Europeia participaram do evento para conhecer a iniciativa.

A proposta do projeto da Zona de Desenvolvimento Sustentável Abunã-Madeira é conciliar sustentabilidade e o desenvolvimento da Amazônia. O objetivo é evitar ações nocivas ao meio ambiente, sobretudo à floresta.

"Eu acho que ninguém tem dúvida que o mundo do século 21 adotou a sustentabilidade como palavra de ordem. Conciliar sustentabilidade e desenvolvimento da Amazônia é um dos grandes desafios do Brasil na atualidade e a necessidade que nós temos de harmonizar a proteção da floresta e o direito dos habitantes da região à inclusão social", discursou o vice-presidente, Hamilton Mourão.

Projeto 'Zona de Desenvolvimento da Amazônia' é lançado em Porto Velho

"A cada dia me convenço que você não precisa desmatar para gerar emprego, mas temos que nos atualizar e enfrentar essa dificuldade de uma vez por todas", comentou o governador do Acre, Gladson Cameli.

Segundo o governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), o projeto é uma união de esforços que gera uma série de benefícios para a região.

"A gente vai ter várias ações, entre regularização fundiária, estradas e pontes. Enfim, é desenvolvimento para a região para que a gente tenha condições inclusive de trazer indústrias para cá", comenta o governador.

Para entrar em prática, o projeto depende do decreto do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Fonte: G1

Projeto visa desenvolver sete municípios do sul do Amazonas

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), participou, nesta terça-feira (14/12), no estado de Rondônia, do lançamento oficial do projeto da Zona de Desenvolvimento Sustentável (ZDS) Abunã-Madeira, que possui a proposta inovadora de conciliar sustentabilidade e desenvolvimento da Amazônia.

O lançamento contou com a presença do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão; o superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa), Algacir Polsin; a superintendente de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), Louise Caroline Low; o governador do Acre, Gladson Cameli; o governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha; e o secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, representando o governador Wilson Lima.

"Nosso governador Wilson Lima tem defendido nos quatro cantos por onde anda, que não abre mão da nossa sociobiodiversidade, do ativo da nossa floresta em pé. Mas que também não pode abrir mão de preservar o cidadão que vive na Amazônia. Somos o estado que mais preservou a nossa floresta, 97% está intacta, contudo mais de 50% da população vive na linha da pobreza, segundo dados oficiais do IBGE", ressaltou Petrucio.

A ZDS Abunã-Madeira engloba 32 municípios localizados no sul do Amazonas, leste do Acre e noroeste de Rondônia, cuja área total é de 454.220 quilômetros quadrados (km²) e com população estimada para 2020 de, aproximadamente, 1,8 milhão de habitantes.

O projeto propõe estabelecer um cinturão de proteção da floresta, com a oferta de alternativas para os desafios socioeconômicos da população. A ideia é potencializar as vocações produtivas e econômicas locais, bem como os recursos humanos.

A ZDS Abunã-Madeira engloba um total de sete municípios do sul do Amazonas: Humaitá, Apuí, Boca do Acre, Canutama, Lábrea, Manicoré e Novo Aripuanã.

Histórico - Originalmente, o projeto da ZDS Abunã-Madeira foi chamado de "Amacro" pelos seus primeiros idealizadores. Esse esforço inicial levou à cooperação técnica entre a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), com o apoio de outras instituições, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e secretarias dos três estados envolvidos – Amazonas, Acre e Rondônia.

A sustentabilidade ambiental é o "guarda-chuva" de todas as ações na ZDS, sob o qual estarão dois eixos fundamentais e estratégicos de atuação: O Desenvolvimento Produtivo (Bioeconomia, Turismo, Agronegócio, Indústria) e Infraestrutura Econômica e Urbana (Logística e Transporte, Energia, Telecomunicações). Além disso, a Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), a Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC), e ações de capacitação, serão ferramentas que perpassam todas as ações, servindo de base para os dois eixos de atuação.

FOTOS: Divulgação/Sepror

Informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror): Mayana Tomaz e Deyserreen Costa.