Universitarias Club - Acompanhantes
Eficaz Pesquisa

Faz bem ou mal? O mistério da famosa areia preta do ES

.

Por Real Radio Tv Brasil em 06/07/2024 às 11:51:15
Pesquisa feita pela Universidade Federal Do Espírito Santo e a USP apontou os efeitos dessa areia radioativa para a saúde. A descoberta foi revelada, em primeira mão, no Globo Repórter. O mistério da famosa areia preta do ES que atraiu até Garrincha em 63

O balneário de Guarapari, no Espírito Santo, tem mais de 50 praias que atraem uma multidão de visitantes. Mas, além das belezas naturais, esse trecho do litoral capixaba chama a atenção também pela saúde. Veja no vídeo acima.

A areia preta, que dá nome a uma praia, guarda um mistério que começou a ser desvendado em 2008, durante as férias do físico nuclear, Marcos Tadeu Orlando.

"Eu vim visitar Guarapari e eu estava com um medidor de radiação, normal e ele disparou como era previsto, e aí eu falei: olha, está certo. Está tendo radiação nas praias de Guarapari".

A areia é do tipo monazítica, tem elementos químicos raros, como o tório, que brilha e emite radiação gama, mas, há um detalhe: ela não tem urânio, que é o que pode fazer mal.

"Essa é a grande diferença, que é única. Então, isso só vai ter aqui e na Índia. Você tem uma combinação de fatores que você não tem em nenhum lugar no mundo".

Hoje é sabido que ela não faz mal, mas nos anos 50 e 60, embora ainda não houvesse comprovação científica, pessoas saíam de longe para cobrir o corpo com a famosa areia preta, que diziam dar aliviar dores das articulações. Até Garrincha e a namorada, Elza Soares, visitaram as areias milagrosas devido às dores nas pernas que o jogador sofreu durante toda a carreira. O casal parou Guarapari, em 1963. Veja na foto abaixo.

Garrincha e a namorada, Elza Soares na praia de Guarapari (ES) em 1963

Reprodução/TV Globo

Anos depois, as areias pretas de Guarapari continuam atraindo pessoas em busca de alívio para as dores. Para ter certeza desse poder de cura, o físico nuclear Marcos pediu a ajuda da doutora Sônia Golvea, especialista em ciências fisiológicas.

A Universidade Federal Do Espírito Santo e a USP, em São Paulo, se uniram numa pesquisa que durou 6 anos. Os resultados apontaram que a areia radioativa pode ser aliada até no combate ao câncer.

A descoberta foi revelada, em primeira mão, no Globo Repórter desta sexta-feira (5), que fez uma expedição pelo litoral capixaba. Saiba mais abaixo:

O mistério da famosa areia preta do ES que atraiu até Garrincha em 63

Reprodução/TV Globo

O estudo

Marcos testava as areias em um simulador, enquanto Sônia preparava as jovens ratinhas de laboratório. A radiação era feita com o simulador que foi criado pelos físicos.

A areai foi colocada embaixo das ratinhas. Foram ao todos, três meses em um viveiro, sob a areia radioativa. Eles foram questionando e analisando cada detalhe na saúde das ratinhas, e o resultado comprovou: a areia não faz mal.

"Isso já era uma resposta positiva, ou seja, a gente observou que não houve alteração no coração, no fígado, no rim no cérebro. Então nós avaliamos o todo".

O próximo passo foi estudar a relação dessa radiação com um possível desenvolvimento de câncer. A doença foi induzida nos órgãos reprodutores de dois grupos. As ratas expostas à areia chamaram a atenção dos físicos: não desenvolveram o tipo agressivo. Já as que não ficaram expostas à areia, todas tiveram.

"A gente fez de novo e a resposta continua sendo a mesma. Há um efeito positivo dessa radiação, produzindo uma resposta menos agressiva no desenvolvimento desse tumor. A gente tem como provar através de todos os protocolos e foram muitas análises".

Estudo com ratos de laboratório apontou os possíveis efeitos da areia preta do ES

Reprodução/TV Globo

A radiação da areia não promoveu cura, mas ativou mecanismos de defesa.

"Que é o princípio da vacina. Você coloca um negócio ruim, que é o vírus, mas em doses pequenas, e aí você se defende".

O mistério da famosa areia preta do Espirito Santo

Reprodução/TV Globo

Veja a íntegra do programa abaixo:

~íntegra~

Confira as últimas reportagens do Globo Repórter:

A

Fonte: Globo

Comunicar erro
Eficaz Pesquisa
Eficaz Pesquisa