Universitarias Club - Acompanhantes
Eficaz Pesquisa

Casamento entre mulher e idoso de 92 anos é anulado pela Justiça de MG por fraude

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais anulou o casamento de uma mulher, de 36 anos e um idoso, de 92 anos.

Por Real Radio Tv Brasil em 08/07/2024 às 18:08:01
Foto: UOL Notícias

Foto: UOL Notícias

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais anulou o casamento de uma mulher, de 36 anos e um idoso, de 92 anos. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira (08). 

Na ação do TJMG, foi alterada a sentença da comarca do Vale do Aço, pelo entendimento que o casamento era fraudulento, devido ao objetivo da mulher de receber benefícios do Instituto de Previdência dos Servidores Militares do Estado de Minas Gerais (ISPM). 

Em 2020, o Ministério Público entrou com um pedido para que o matrimônio fosse anulado, devido à mulher ter um relacionamento com o neto do idoso e eles terem três filhos juntos. 

O casamento teria acontecido em 2016 e a intenção dela seria receber benefícios previdenciários e assistência de saúde. Ainda segundo a denúncia, a mulher preencheu documento público com informação falsa, ao declarar que morava no município onde se casou.

O MPMG e o ISPM pleitearam que o casamento fosse anulado e que a dona de casa pagasse indenização por danos morais coletivos. Mas a acusada se defendeu, negou que havia fraude no matrimônio, e apresentou testemunhas, o que convenceu o juiz da comarca.

As instituições recorreram. O relator modificou a decisão sob o fundamento de que ficou claro que a mulher tinha um relacionamento com o neto do policial reformado, e que dessa união estável nasceram três filhos.

O magistrado concluiu que a mulher se casou com o avô do companheiro para ter acesso a benefícios previdenciários e à assistência de saúde de forma fraudulenta. Entretanto, o juiz convocado como desembargador negou às instituições o pedido de indenização por danos morais coletivos.

Fonte: Juri News

Comunicar erro
Eficaz Pesquisa
Eficaz Pesquisa