LUCAS LUCIANO, ARTISTA PLÁSTICO MARANHENSE QUE PINTA COM OS PÉS E A BOCA

O artista, que completa 20 anos no próximo mês de dezembro, nasceu no município de Lago da Pedra, a 312 km de São Luís.

LUCAS LUCIANO, ARTISTA PLÁSTICO MARANHENSE QUE PINTA COM OS PÉS E A BOCA
SÃO LUÍS (Maranhão) - A inclusão social se misturou com arte em uma exposição na Galeria Celso Antônio de Menezes, hall do Fórum Des. Sarney Costa, em São Luís. Nesse espaço, um artista plástico de 20 anos que pinta com os pés e a boca. Lucas Luciano nasceu com Artrogripose Múltipla Congênita, que lhe causou má formação nos membros superiores e inferiores.

"Costumo passar temporadas pintando com os pés; depois mudo para a pintura com a boca, para ficar exercitando as duas formas", conta Lucas Luciano, que é o único maranhense a integrar a Associação de Pintores com os Pés e Boca, que reúne mais de 800 membros em 75 países.

O artista, que completa 20 anos no próximo mês de dezembro, nasceu no município de Lago da Pedra, a 312 km de São Luís. Além da pintura ele também escreve com os pés, tem habilidades com a bola de futebol, fazendo embaixadinhas, e toca teclado com sua banda de música gospel.

O jovem artista disse que despertou o interesse pela pintura ainda na primeira infância quando, ao participar de uma ação social no hospital onde fazia exames de rotina, viu crianças brincando com tinta e papel. Aos sete anos também mostrou interesse pela música, ganhando o primeiro teclado aos 13. A família mudou da cidade natal para São Luís para que o filho pudesse estudar e se dedicar à pintura. Na capital, ele concluiu o ensino médio aos 16 anos; no ano seguinte ingressou na faculdade de designer e atualmente está no 6º período do curso.

É no ateliê em casa que ele pinta e todas as telas são publicadas na internet. As 10 obras que Lucas levou para a exposição no abordam temáticas variadas, em que ele utiliza as técnicas acrílica e óleo sobre tela. São telas que retratam casarões de São Luís, animais, paisagens e flores.

"Uso minha arte para mostrar para as outras pessoas com deficiência, principalmente crianças e adolescentes, que é possível fazer arte independente de qualquer deficiência ou limitação física", disse o artista plástico.

Assistência a pessoa com deficiência

O TJMA instituiu o Núcleo Permanente de Inclusão e Acessibilidade de Pessoa com Deficiência, com atribuições de propor e acompanhar a implementação de novas tecnologias assistivas que promovam a acessibilidade e a inclusão das pessoas com deficiência na área arquitetônica, de comunicação, digital e tecnológica.

O órgão atua também, em conjunto com as unidades competentes do Judiciário, e por deliberação da Comissão Permanente, na realização de ações de conscientização e capacitação de servidores, terceirizados e estagiários, com o fim de garantir atendimento adequado às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.