Cerca de 22,5 toneladas de alimentos são distribuídas em comunidades na Terra Yanomami

Cerca de 22,5 toneladas de alimentos são distribuídas em comunidades na Terra Yanomami
ForƧa-tarefa do governo federal deve entregar 1.003 cestas bĆ”sicas a famílias em situaĆ§Ć£o de vulnerabilidade social. Cestas bĆ”sicas foram entregues em comunidades da Terra Yanomami

DivulgaĆ§Ć£o/Funai

O governo federal iniciou a distribuiĆ§Ć£o de cerca de 22,5 toneladas de alimentos a comunidades da Terra Indígena Yanomami, em Roraima. A forƧa-tarefa deve entregar 1.003 cestas bĆ”sicas a famílias em situaĆ§Ć£o de vulnerabilidade social. A informaĆ§Ć£o foi divulgada nesta segunda-feira (13).

De acordo com o governo, a aĆ§Ć£o contemplarĆ” comunidades das regiƵes de Parima, Kayanaú, Parafuri, Xitei, Hakoma, Homoxi, Haxiu e Surucucu. Os alimentos foram adquiridos com recursos da FundaĆ§Ć£o Nacional do Índio (Funai). A aĆ§Ć£o iniciou na última sexta-feira (10).

Durante a aĆ§Ć£o, um aviĆ£o de grande porte da ForƧa Aérea Brasileira (FAB) deve realizar o transporte das cestas de Boa Vista para a regiĆ£o de Surucucu. No local, os itens serĆ£o levados até as comunidades por helicópteros do Exército Brasileiro.

A aĆ§Ć£o também contou com a participaĆ§Ć£o do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), o Ministério da JustiƧa e SeguranƧa Pública (MJSP), por meio da Secretaria de OperaƧƵes Integradas (Seopi), da ForƧa Nacional de SeguranƧa Pública (FNSP) e da Polícia Federal, e o Ministério da Defesa, por meio do Exército.

Segundo a Funai, o órgĆ£o investiu quase R$ 3 milhƵes e cerca de 10 mil cestas bĆ”sicas entregues nas comunidades do estado durante a pandemia.

Entrega foi realizada em aeronaves da FAB

DivulgaĆ§Ć£o/Funai

Terra Yanomami

Maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami tem cerca de 28 mil indígenas que vivem em mais de 370 aldeias, em quase 10 milhƵes de hectares entre os estados de Roraima e Amazonas e parte da Venezuela.

A Ć”rea é alvo do garimpo ilegal de ouro desde a década de 1980. Mas, nos últimos anos, essa busca pelo minério se intensificou, causando além de conflitos armados, a degradaĆ§Ć£o da floresta e ameaƧa a saúde dos indígenas.

A invasĆ£o garimpeira causa a contaminaĆ§Ć£o dos rios e degradaĆ§Ć£o da floresta, o que reflete na saúde dos Yanomami, principalmente, crianƧas que enfrentam a desnutriĆ§Ć£o por conta do escasseamento dos alimentos. A populaĆ§Ć£o indígena também enfrenta um surto de malĆ”ria que causa a morte desde bebês a idosos.

No último dia 3, uma operaĆ§Ć£o contra o garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami, prendeu 38 pessoas e apreendeu 75 aeronaves, no estado.

Durante a aĆ§Ć£o, também foram apreendidos mais de 85 mil litros de combustíveis, 650 muniƧƵes, mais de 30 mil quilos de minério, 17 veículos, 10 balsas e 6 embarcaƧƵes.

A aĆ§Ć£o foi realizada pela Funai, Polícia Federal, Polícia RodoviĆ”ria Federal, FNSP, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais RenovĆ”veis (Ibama), Instituto Chico Mendes de ConservaĆ§Ć£o da Biodiversidade (ICMBio), Agência Nacional de AviaĆ§Ć£o Civil (Anac), Agência nacional de TelecomunicaƧƵes (Antel), Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Leia outras notícias do estado no g1 Roraima